quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Frutos Extemporâneos

Geralmente quando nos propomos a correr uma carreira vocacionado nem sempre imaginamos os desdobramentos e consequências que as ações impreendidas tende a demonstrar ao longo de uma vida se assim posso dizer.
.
Desde que tomei a consciente decisão de lançar meu nome como candidato a Deputado Estadual nas eleições de 2010 sempre tive o cuidado no que se refere a abordagem às pessoas para pedir apoio e o voto. Digo isto porque em períodos eleitorais geralmente postulantes a cargos eletivos transitam na preferência do eleitorado entre o amor e o odio, algo como uma analógia entre guerra e paz.
.
Diante de tudo que vivi, as experiências que adquiri hoje tenho plena convicção de que o caminho trilhado valera a pena, pois os frutos se deram a conhecer através das urnas que me atribuiram a expressiva marca de 1.191 votos, o que muito me alegrou dada todas as intemperes que já citei em outro artigo.
.
Porém em contrapartida fica a certeza de que nunca será possível agradecer a todos as pessoas que confiaram e depositaram o voto em minha pessoa. As vezes alguns frutos extemporâneos se apresentam de forma engraçada ou mesmo inusitadas, entretanto muito satisfatórias.
.
O último episódio aconteceu na tarde de ontem dia 23/12/2010 na Av. Firmo de Matos. Como de costume estava correndo para me exercitar um pouco, quando fui interrompido por um garoto que me reconhecerá como candidato. Ele fez questão de me apresentar o pai dele enfatizando que o mesmo havia votado em minha pessoa. Fiquei surpreso com a abordagem, confesso e prontamente conversei com ambos e agradeci pelo apoio e confiança as propostas apresentadas.
.
Após distanciar dos mesmos fiquei a pensar acerca das sementes que plantamos em determinado momento cujos frutos extemporâneos se darão a conhecer em tempos presentes ou futuros. É como sempre afirmo: um viver vocacionado se faz com paciência, trabalho e dedicação.
.
Espero que Deus me conceda a oportunidade de conhecer mais e mais frutos extemporâneos.
.
Forte Abraço,
.
Carlos Ramalho

Nenhum comentário: