quinta-feira, 30 de maio de 2013

Brasil linguístico de braços abertos?

Por Carlos Ramalho

Interessante perceber a campanha da mídia conclamando a população brasileira a se profissionalizar na linguistica para receber os turistas que aqui virão para os grandes eventos esportivos que se aproximam.

Não que isto não seja importante, embora a própria falta de investimentos governamentais seja o principal gargalo para o desenvolvimento educacional e cultural do povo brasileiro.

Por outro lado, quem já teve a oportunidade de ir a outros países já deve ter percebido que eles "não estão nem ai" para o turista do ponto de vista de facilitar a comunicação. Ou você sabe um pouco da lingua nativa ou dependendo do caso pode até mesmo passar fome.

Pelos locais que já andei nunca percebi qualquer esforço ou estrutura ou mesmo chamamento governamental conclamando seus compatriotas a aprenderem o idioma português ou qualquer outro para atender com qualidade os turistas que lá chegam.

Os Estados Unidos é a prova mais clássica do contexto acima. Anualmente milhares de brasileiros lotam as cidades de Nova York, Miami e Orlando e pergunta se tem pessoas lá falando português para atender os brasileiros?

E por isto que cada vez me convenço mais que o principal culpado pela nossa histórica desestrutura social e educacional é nenhum outro senão o governo que investe em tudo, ou melhor em nada, e nada mesmo na educação.

Abraços.

Carlos Ramalho

sábado, 11 de maio de 2013

Visita ao Ministério Público de Minas Gerais

Por Carlos Ramalho

Foi com grande alegria e satisfação que participei no último dia 09/05 de evento promovido pela Faculdade de Direito de Contagem (FDCON) da qual sou acadêmico de Direito junto ao Ministério Público de Minas Gerais. O intuito era além de conhecer a estrutura do MPMG debater sobre as implicações da chamada PEC 37 que tem como objetivo retirar o poder de investigação criminal do Ministério Público e que se encontra em tramitação no Congresso Nacional.

Na oportunidade foram ministradas palestras pelo corregedor do MPMG, procurador de Justiça Luiz Antônio Sasdelli, e pelo promotor de Justiça Jairo Cruz Moreira, assessor especial da Procuradoria-Geral de Justiça Adjunta Administrativa.

Após as palestras fomos convidados a uma visita guiada ao Memorial do MPMG onde pudemos conhecer um pouco da história desta renomada instituição que presta relevantes serviços a sociedade mineira e brasileira.

Quero deixar registrado em nome de todos os alunos o nosso muito obrigado ao professor Bruno Terra que intermediou junto ao MPMG o evento, bem como a Professora Cida Vidigal pela logistica empreendida para o sucesso do mesmo.

E que venham outros eventos.

É o "puder" (rs)

Carlos Ramalho